Caixa de nov/21

Azeite Oliq 

São Bento do Sapucaí - SP

A associação de olivicultores, na Mantiqueira, reúne cerca de 60 produtores. Muitos despontaram na última década, como o Oliq, em São Bento do Sapucaí (SP). O clima de montanha propício para o cultivo das oliveiras fez com que Vera Masagão Ribeiro e amigos investissem na região, “trazidos por uma amiga que já plantava aqui, desde 2003, 2004”, conta a produtora. Isso foi em 2009 e, seis anos depois, já colhiam os primeiros resultados. Foi nessa época que começaram a receber visitantes, que podiam degustar os azeites.


De lá para cá, o Oliq cresceu, tem um restaurante (com pratos que “dialogam” com os azeites) e vive cheio. Isso porque também são oferecidas visitas aos olivais. São duas fazendas - Santo Antônio e São José do Coimbra – com mais de 10 mil pés. O Oliq também produz geleias, doce de leite e café.


Sobre o azeite que estará na caixa de novembro, de 250 ml, Vera diz que ele tem “intensidade média” e por isso vai bem com tudo: saladas, carnes vermelhas e brancas. E reforça o que aqui no Mantiqueirias já aprendemos: “Azeite tem que ter frescor, quanto mais novo, melhor”.

Azeite OLIQ
Azeite OLIQ

press to zoom
Vera Masagão Ribeiro - Oliq
Vera Masagão Ribeiro - Oliq

press to zoom
Azeite Oliq
Azeite Oliq

press to zoom
Azeite OLIQ
Azeite OLIQ

press to zoom
1/6

ONDE COMPRAR:

www.oliq.com.br

Cervejas Pós-Doc

Santa Rita do Sapucaí - MG

Eles não tomavam cerveja, até o pesquisador e professor Francisco Carvalho Costa, em seu pós-doutorado em microbiologia, estudar fermentação e, com as geladas que seu professor levava para as aulas, se interessar pela bebida. “Fazia teste com leveduras e depois fui fazer curso para aprender como se fazia uma cerveja”, conta. Com a esposa Luciana, eles criaram em 2016 a Pós-Doc – Inovação e Cerveja, nascida em uma incubadora da Prefeitura de Santa Rita do Sapucaí (MG).


“Nas nossas cervejas valorizamos frutas da região, como gabiroba, uvaia e marmelo, além de cafés e especiarias”, explica Luciana. Por isso, na caixa de novembro do Mantiqueirias vamos ter uma blond ale com uvaia, “uma fruta delicada, de quintal”, e uma red ale com café especial, “fruto que é uma das forças da economia da cidade”.


A cerveja com uvaia, com 8% de teor alcoólico, é de acordo com Francisco “leve, suave, harmonizando bem com carnes gordurosas ou sobremesa”. Por conta da sua acidez, queijos mais adocicados também combinam. Já a com café, 5% de teor alcoólico, combina com tudo que leva caramelo, além de carnes como uma costelinha com barbecue ou molho agridoce.

Blond ale com uvaia - Pós-Doc
Blond ale com uvaia - Pós-Doc

press to zoom
Cerveja red ale com café especial - Pós-Doc
Cerveja red ale com café especial - Pós-Doc

press to zoom
Luciana Guimarães e Francisco Carvalho Costa – Cerveja Pós-Doc
Luciana Guimarães e Francisco Carvalho Costa – Cerveja Pós-Doc

press to zoom
Blond ale com uvaia - Pós-Doc
Blond ale com uvaia - Pós-Doc

press to zoom
1/3

ONDE COMPRAR:

@cervejaposdoc

Flavinho de Mel

Itajubá - MG

Como todo apicultor, ele é um apaixonado pelo mundo das abelhas. Só acompanhar o Instagram do Flávio Scofano, o Flavinho de Mel, para saber sobre abelhas-rainhas, operárias, zangões, ferrões e muito mais. Em seu sítio Jatobá, em Itajubá (MG),

 

Flavinho tem 14 caixas de abelhas africanizadas, de onde saem um mel puríssimo, de florada silvestre. “Comecei o cultivo em 2016, em um curso de agrofloresta”, conta o produtor, que abre o espaço para visitas. Às quintas-feiras, ele participa de uma feira orgânica tradicional na cidade, onde vende também própolis e hidromel.

 

Os potes 450g de mel que estarão na caixa do Mantiqueirias vêm com um origami (de abelha, claro!) de uma artista amiga: a Thaís Arteira (@thais.arteira).

Flavinho de mel
Flavinho de mel

press to zoom
Flavinho de Mel
Flavinho de Mel

press to zoom
Flavinho de mel
Flavinho de mel

press to zoom
1/2

ONDE COMPRAR:

@flavinhodemel

Pão de Mel das Gerais

Itajubá - MG

Com o mel do Flavinho, que estará na caixa de novembro, Nayara e Jéssica, que moram a poucos minutos do apicultor, começaram há alguns meses a investir em pães de mel. Cada uma com sua profissão, usaram o tempo livre para resgatar receitas das avós: da Jéssica, a massa; da Nayara, o doce de leite.

 

Nasceu assim o “Pão de Mel das Gerais”, que já faz sucesso em Itajubá. “Testamos com outros meles, mas o do Flavinho é que dá certo. Um mel puro, de qualidade”, conta Nayara, que trabalha na área de saúde. Fazer a iguaria é muito trabalhoso, segundo ela: “É um produto delicado, para fazer 25 pães de mel levamos até 4 horas”.

 

Os sabores variam: tem com doce de leite e ameixa, coco, nutela e, claro, o tradicional. Para o clube, será um pacote com 5 unidade. E atenção: eles devem ser guardados em local fresco, nunca na geladeira, e consumidos em até 15 dias.

Pão de mel das Gerais
Pão de mel das Gerais

press to zoom
Jéssica Oliveira - Pão de mel das Gerais
Jéssica Oliveira - Pão de mel das Gerais

press to zoom
Pão de mel das Gerais
Pão de mel das Gerais

press to zoom
1/2

ONDE COMPRAR:

@paodemeldasgerais

QUER ASSINAR?

ICONES-02.png

MANTIQ

Receba 5 a 6 produtos

diferentes todo mês.

semestral - R$ 199/mês 

ou anual - R$ 185/mês 

com frete incluso.

ICONES-03.png

CAIXA AVULSA

Receba uma única caixa MANTIQ, com 5 a 6 produtos.

R$ 199 + frete R$ 27

ICONES-04_edited.png

SUA MANTIQ

5 a 6 produtos escolhidos por você, de acordo com o que temos em estoque. Entrega sempre na segunda semana do mês.

R$ 215 + frete R$ 27