Caixa de mar/22

Café Bella Vista 

Santa Rita do Sapucaí (MG)

Carolina Alckmin é uma apaixonada por cafés, e isso não é exagero. Fomos conhecer alguns dos seus cafés na Fazenda Pinhal, em Santa Rita do Sapucaí (MG), com uma mesa preparada para uma experiência sensorial.

 

Cheirar, sentir as diferenças entre os tipos de grãos, entender – mais uma vez – que o café comum comprado no supermercado é torrado, no pior sentido. Por ter nele muitas impurezas que, com uma torra exagerada, não são perceptíveis. Por isso, um café especial é uma seleção dos melhores grãos, onde é possível perceber os aromas, notas que o fruto exibe.

 

Para a caixa de março, escolhemos o Bella Vista variedade Mundo Novo (350g). “Digo que é o café do abraço, pois ele é delicado, com notas de chocolate, bem adocicado”, define a produtora. Escolhemos também outro café, mais complexo, frutado com acidez láctea.. mas este vamos guardar para a caixa futura. Aguarde!

Carolina Alckmin
Carolina Alckmin

press to zoom
Café Bella Vista
Café Bella Vista

press to zoom
Carolina Alckmin
Carolina Alckmin

press to zoom
1/2

Café do Campo

Eloi Mendes (MG)

Eder Junio Pereira cresceu vendo o pai cultivar cafés na cidade de Eloi Mendes (MG), tradição familiar que tem mais de 40 anos. Engenheiro, decidiu em 2020 torrar e vender o café, antes só exportado. O grão cultivado é do tipo arábica, e o escolhido para a caixa do Clube é a variedade Mundo Novo (250g), com notas de chocolate e caramelo. “A característica desses cafés são também notas florais, como lima e laranjeira”, conta o produtor. 

Eder Junio Pereira
Eder Junio Pereira

press to zoom
Café do Campo
Café do Campo

press to zoom
Eder Junio Pereira
Eder Junio Pereira

press to zoom
1/2

ONDE COMPRAR:

@cafedocampomg

Liberta Defumados Especiais  Brazópolis (MG)

Vinicius Consales Rodrigues se mudou para a Mantiqueira durante a pandemia. Na casa, em Brazópolis (MG), começou a usar o excedente da produção de orgânicos em defumação, no caso, pimentas e cebolas. “Fazia para amigos e com o sucesso comecei a defumar para comercializar”, explica o produtor. Nasceu assim a Liberta Defumados Especiais. “O mais comum é a defumação de carnes, mas eu queria fazer um produto que vegetarianos e veganos pudessem consumir”, conta. Temperatura e tempo de exposição são o segredo de uma boa defumação.

 

Para a caixa do Mantiqueirias, escolhemos o molho de cebola defumada, que pode ser usado como um patê ou então na preparação de um molho com maionese ou ketchup. Ou mesmo na cobertura de uma carne. “Há muitas possibilidades”, diz Vinicius.

Vinicius Consales Rodrigues
Vinicius Consales Rodrigues

press to zoom
Molho especial cebola defumada Liberta Defumador
Molho especial cebola defumada Liberta Defumador

press to zoom
Vinicius Consales Rodrigues
Vinicius Consales Rodrigues

press to zoom
1/2

Dom Fafe

Pindamonhangaba (SP)

Há doces de leite de todo tipo na Mantiqueira, alguns mais claros como os mineiros, outros mais “queimados” como os argentinos, muitos combinados com outros sabores. Na caixa de março, tem doce de leite com toque português, o Dom Fafe. O nome remete ao pássaro símbolo da cidade de Fafe, em Portugal.

 

É de onde vem seu criador, Tiago Mendes, que se mudou com a esposa Laís para Pindamonhangaba (SP) e resolveu fazer cursos com produtores rurais da região. “É um doce de leite com menos açúcar, como os portugueses gostam”, explica.

 

O casal produz o tradicional, outro com café e que o Mantiqueirias escolheu para seus assinantes: doce de leite com flor de sal. Junto, biscoitinhos de biju, que o casal preparou para as primeiras degustações do doce de leite, mas o sucesso foi tanto que agora comercializam. “A inspiração é a língua de gato, biscoito tradicional na minha terra”, conta o produtor. 

Laís Magalhães e Tiago Mendes
Laís Magalhães e Tiago Mendes

press to zoom
Doce de leite com flor de sal Dom Fafe
Doce de leite com flor de sal Dom Fafe

press to zoom
Doce de leite com flor de sal Dom Fafe
Doce de leite com flor de sal Dom Fafe

press to zoom
Laís Magalhães e Tiago Mendes
Laís Magalhães e Tiago Mendes

press to zoom
1/3

ONDE COMPRAR:

Onde comprar: @domfafeartesanal

Arroz Ruzene

Pindamonhangaba (SP)   

Responsável pela área de pesquisa e desenvolvimento de novas variedades da Ruzene, Maria Oseas tem como material de trabalho um arrozal em uma grande área em Guaratinguetá (SP). Vários tipos são plantados e pesquisados durante anos ali. “Servimos como apoio para a lavoura comercial”, conta. Assim, o desenvolvimento de novos grãos e sabores exige cruzamentos e uma seleção genética em que se respeita o ciclo anual dos grãos, podendo levar mais de 10 anos para o mercado receber um novo tipo.


Para a caixa do março, selecionamos o arroz vermelho caipira, que conserva a película que envolve o grão, preservando seus nutrientes - maior quantidade de proteínas, sais minerais, vitaminas do complexo B e fibras. Os grãos são arredondados, tipo cateto.

Maria Oseas Ruzene
Maria Oseas Ruzene

press to zoom
Arroz vermelho caipira Ruzene
Arroz vermelho caipira Ruzene

press to zoom
Maria Oseas Ruzene
Maria Oseas Ruzene

press to zoom
1/2

ONDE COMPRAR:

@arrozruzene

QUER ASSINAR?

ICONES-02.png

MANTIQ

Receba 5 a 6 produtos

diferentes todo mês.

semestral - R$ 199/mês 

ou anual - R$ 185/mês 

com frete incluso.

ICONES-03.png

CAIXA AVULSA

Receba uma única caixa MANTIQ, com 5 a 6 produtos.

R$ 199 + frete R$ 27

ICONES-04_edited.png

SUA MANTIQ

5 a 6 produtos escolhidos por você, de acordo com o que temos em estoque. Entrega sempre na segunda semana do mês.

R$ 215 + frete R$ 27