Caixa de Jun/21

Queijo curado de vaca - K-Braz

Brazópolis - MG

A K-Braz, de Brazópolis (MG), esteve presente na primeira caixa do Mantiqueirias, em novembro do ano passado, com um chevrotin (queijo de cabra). Fez tanto sucesso que os queijos do Arthur estão de volta. Agora é um queijo de vaca, mais curado. “Ele fica de 40 a 50 curando. Isso permite revelar todas as características do fermento usado, extrair o máximo do sabor”, conta o queijeiro.  

É um queijo indicado para derreter, usando em pizzas, sanduíches, mesmo em doces. Ou em pedaços com um bom café.


Assim como as cabras, que produzem leite durante um período do ano (agora estamos na entre safra deste tipo de queijo), o leite tirado das vacas também tem uma sazonalidade, só que na quantidade de gordura. Arthur explica: “O capim consumido no verão, por conta das chuvas, é mais aguado, levando para o leite um teor de gordura menor. No inverno, as plantas têm um extrato mais seco, o que potencializa a gordura no leite e, portanto, no queijo”. O queijo desta caixa, então, tem menos gordura.

Queijo curado de vaca K-Braz
Queijo curado de vaca K-Braz

Queijo curado de vaca K-Braz
Queijo curado de vaca K-Braz

Arthur Veloso
Arthur Veloso

Queijo curado de vaca K-Braz
Queijo curado de vaca K-Braz

1/3

ONDE COMPRAR:

A Nova Feira de Gonçalves (@a.novafeira),

Empório Florescer, em São Bento do Sapucaí (@floresceremporionatural), Santo Empório do Pinhal(@santoemporiodopinhal) e Armazem Di Vino (@ArmazenDiVino), ambos em Santo Antônio do Pinhal, 
e Empório Quinta do Rio, em Camanducaia (@quintadorioserradamantiqueira).

Goiabada caseira - A Pioneira Gonçalves - MG

Quem já veio para Gonçalves provavelmente conheceu A Pioneira. Na entrada da cidade, vende produtos mineiros deliciosos. São queijos, geleias, doces de leite e outras perdições.

 

Uma delas é a goiabada cascão cremosa, um “cartão de visitas da nossa loja”, define o proprietário Thiago Biagioni. “Nosso ponto aqui tem 20 anos, são 18 da goiabada”.

 

Um negócio familiar, onde durante a semana quem fica atrás do balcão é a mãe, Rosana, sempre com a fiel escudeira Pandora, uma shoushou.


E qual o segredo de um doce tão bom? “É um processo bem artesanal, como se fosse feito em casa. Usamos pouco açúcar e muita fruta”, conta o proprietário. Uma dica do que pode acompanhar esta doçura? O queijo do Arthur, claro!

Goiabada artesanal - A Pioneira
Goiabada artesanal - A Pioneira

Thiago Biagioni
Thiago Biagioni

Goiabada artesanal - A Pinhoneira
Goiabada artesanal - A Pinhoneira

Goiabada artesanal - A Pioneira
Goiabada artesanal - A Pioneira

1/3

ONDE COMPRAR:

A Pioneira tem unidades em Gonçalves e Monte Verde (MG)

Molho à pinholesa - A Senhora das Especiarias - Gonçalves - MG

A Senhora das Especiarias, em Gonçalves (MG), é repleta de geleias, molhos, chutneys, sais com temperos...tudo feito de forma artesanal, sem qualquer conservante. Impossível sair da loja de mãos vazias.

 

Para o mês de junho, procurávamos um produto típico da estação. Achamos lá o Molho à Pinholesa. “É uma bolonhesa de pinhão”, conta a autora dessas alquimias, Fernanda Kurebayashi. “Criei este molho para uma feira gastronômica da região anos atrás”. Fernanda usou o pinhão, claro, porque a Mantiqueira é a terra do pinhão.

E não é exagero não. Nessa época é fácil pisar no fruto em qualquer andança pela região. 


O molho, segundo Fernanda, foi pensado para compor com massas e carnes (o que é uma ótima pedida, já que é levemente picante, realçando a textura do pinhão). “Mas muita gente acaba usando para comer com pão, como um antepasto”. Assinantes, depois contem pra gente como vocês usaram esta delícia!

Molho à Pinholesa - A Senhora das Especi
Molho à Pinholesa - A Senhora das Especi

Fernanda Kurebayashi
Fernanda Kurebayashi

Molho à Pinholesa - A Senhora das Especi
Molho à Pinholesa - A Senhora das Especi

1/2

ONDE COMPRAR:

Em São Paulo, no Santa Luzia (@casasantaluzia), ou pelo site da loja www.asenhoradasespeciarias.com.br.

Ketchup de beterraba - Fazenda do Retiro - Gonçalves - MG

Tem gente que não gosta de ketchup, como tem aqueles que não gostam de beterraba. Como será então um ketchup dessa raiz roxa levemente adocicada? Foi a pergunta que fiz quando conheci o produto na Fazenda do Retiro, uma fazenda orgânica autossustentável em Gonçalves (MG). Gabriel Albuquerque, produtor que cuida dos 130 hectares da família, plantando verduras, legumes e frutas, me respondeu: “Tem outro sabor, mesmo para quem não gosta de beterraba”. Ele tinha razão. 


O produto não entrou na caixa do Mantiqueirias de janeiro, deu lugar ao relish feito com o mesmo tubérculo. Mas Gabriel, gentilmente, deu cinco vidros na ocasião para presentear alguns assinantes. O resultado foi que os sortudos, em sua maioria, elogiaram o ketchup “diferente”, até mais do que os outros produtos da caixa do mês. Lendo o rótulo, ele leva pinhão defumado, além de ervas finas e pimenta vermelha, entre outros ingredientes. 
Gabriel conta que o ketchup, assim como o relish e o chutney, foram criados depois de uma safra excelente de beterrabas em 2019. Pela receptividade, vieram para ficar.

Ketchup de beterraba - Fazenda do Retiro
Ketchup de beterraba - Fazenda do Retiro

Ketchup de beterraba - Fazenda do Retiro
Ketchup de beterraba - Fazenda do Retiro

1/1

ONDE COMPRAR:

Em São Paulo, na Casa Santa Luzia (@casasantaluzia), Emporium São Paulo (@emporiumsaopaulo), Solli (@solliorganicos), Quitanda (@lanaquitanda), Pomar da Vila (@pomardavila), Instituto Chão (@institutochao), d’Raiz (@draizmercado), Emporio El Granel (@emporioelgranel), Veio da Terra (@veiodaterraorg), Axa Orgânicos (@axaorganicos), Raizs (@raizsorganicos), Terra Fresca (@terra_fresca). Ou pelo Site www.fazendadoretiro.com e Whatsapp da Fazenda do Retiro: 11.95060.8590.

Pé de moça gourmet e o amendoim de chocolate

Barraca Vermelha

Piranguinho - MG

Piranguinho exibe o título de cidade do pé de moleque. No sul de Minas, muito próxima a Itajubá, uma das maiores cidades da região, Piranguinho não deixa dúvidas da sua fama: tem barracas por todo lado vendendo a delícia feita de amendoim e açúcar. O curioso é que as barracas se distinguem por cores: tem a Barraca Amarela, a Barraca Azul e por aí vai. Tudo começou com a Barraca Vermelha.

 

A bisavó da Carolina Torino, proprietária, abriu a primeira barraca em 1936, depois de vender doces nos trens que percorriam a região. O negócio passou por três gerações, e nos últimos dez anos se diversificou, com a criação de novos produtos. “Mas o pé de moleque é nosso carro chefe”, conta a dona. E, certamente, é o principal produto das outras barracas, que seguiram as cores e foram se espalhando, principalmente à beira da estrada que liga Piranguinho a outras cidades.

Amendoim com chocolate e pé de m
Amendoim com chocolate e pé de m

Pé de Moça - Barraca Vermelha
Pé de Moça - Barraca Vermelha

Carolina Torino - Barraca Vermelha
Carolina Torino - Barraca Vermelha

Amendoim com chocolate e pé de m
Amendoim com chocolate e pé de m

1/3

Nesta caixa junina do Mantiqueirias, escolhemos dois produtos da “Barraca da Carol”: o pé de moça gourmet e o amendoim de chocolate. “Usamos chocolate mesmo, nada de massa de cacau”, avisa a proprietária Carolina Torino. O açúcar também é usado de forma comedida. Quer saber mais? Nas nossas redes têm imagens da produção do pé de moça. Uma perdição!

ONDE COMPRAR:

Em São Paulo, na Casa Santa Luzia (@casasantaluzia)

QUER ASSINAR?

ICONES-02.png

MANTIQ

Receba 5 a 6 produtos

diferentes todo mês.

semestral - R$ 195/mês 

ou anual - R$ 180/mês 

com frete incluso.

ICONES-03.png

CAIXA AVULSA

Receba uma única caixa MANTIQ, com 5 a 6 produtos.

R$ 195 + frete R$ 27

ICONES-04_edited.png

SUA MANTIQ

5 a 6 produtos escolhidos por você, de acordo com o que temos em estoque. Entrega sempre na segunda semana do mês.

R$ 210 + frete R$ 27